Ronda Rousey ajuda Asuka a conquistar o título feminino do Smackdown; Dean Ambrose novo campeão intercontinental; Braun Strowman garante o direito de enfrentar Brock Lesnar pelo WWE Universal Championship



Data: 16 de dezembro de 2018
Arena: Target Center
Localidade: Minneapolis, Minnesota




Final do Mixed Match Challenge:
(Vencedores serão os últimos a entrar nos respetivos Royal Rumbles)
R-Truth e Carmella vs. Jinder Mahal e Alicia Fox
Com tantas opções, não parecia propriamente a melhor das escolhas para um opener, só se fosse para o Pré-Show.
Carmella deu a vitória à sua equipa, via submissão, e garantiu que ela e R-Truth serão os últimos a entrar nos respetivos Royal Rumble matches.
Vencedores: R-Truth e Carmella
Nota: 4,5/10


WWE SmackDown Tag Team Championship:
The Bar (Sheamus e Cesaro) vs. The New Day (Kofi Kingston e Xavier Woods) vs. The Usos (Jimmy e Jey Uso)
Uma espécie de regresso dos Smackdown Six, com os The New Day a apresentarem-se sem o elemento mais poderoso: Big E.
A dada altura, o combate tornou-se caótico, com as três equipas a disporem de situações em que estiveram perto da vitória. A estrelinha de campeão acabou por sorrir aos The Bar, que venceram após um Brogue Kick de Sheamus em Xavier Woods.
Vencedores: The Bar (Sheamus e Cesaro)
Nota: 6,5/10


Tables, Ladders and Chairs match:
(Se Braun Strowman ganhar, terá uma oportunidade pelo WWE Universal Championship no Royal Rumble 2019; Se Baron Corbin ganhar, passará a ser o efetivo General Manager do RAW)
Braun Strowman vs. Baron Corbin
Com parte do plantel do Raw e Kurt Angle contra ele, Baron Corbin esteve autenticamente encurralado em ringue. Depois de Jason Jordan, Bobby Roode, Apollo Crews, Angle, Finn Bálor e Heath Slater terem dado uma mãozinha, Braun Strowman apenas necessitou de assegurar o pin fall vitorioso, mesmo de braço ao peito.
Vencedor: Braun Strowman
Nota: -


Tables match:
Natalya vs. Ruby Riott
Ruby Riott recorrer a imagens de Jim Neidhart, pai da sua adversária, para provocar Natalya, que por sua vez canalizou toda a fúria na sua ofensiva, tanto em Ruby Riott como nos restantes membros da Riott Squad.
Ruby Riott tentou utilizar uma mesa com uma imagem de Jim Neidhart para vencer o combate, mas a dada altura Natalya recorreu uma outra mesa com a imagem de Ruby Riott e vestiu o casaco do seu pai para tentar terminar o duelo em beleza.
Apesar de algumas dificuldades, Natalya conseguiu mesmo a vitória, após um Powerbomb a partir do topo de um dos cantos que plantou Riott numa mesa.
Vencedora: Natalya
Nota: 5/10


Finn Bálor vs. Drew McIntyre
Combate entre dois britânicos: um irlandês ágil e rápido e um escocês poderoso e dominador.
McIntyre dominou grande parte do duelo, Bálor respondia como podia.
A dada altura, Dolph Ziggler apareceu em cena para aplicar um Superkick em McIntyre, e embora o escocês tenha neutralizado o seu antigo companheiro de equipa, acabou por não ficar focado no combate, acabando por perder após sofrer um Coup de Grâce.
Vencedor: Finn Bálor
Nota: 6,5/10


Chairs match:
Rey Mysterio vs. Randy Orton
Longe de ter a dimensão física de Randy Orton, Rey Mysterio agarrou-se a uma cadeira assim que teve possibilidade para infligir danos no seu adversário. O The Viper conseguiu encontrar forma de inverter o ímpeto do adversário, mas ainda assim acabou derrotado ao ser surpreendido por um pin fall rápido.
Vencedor: Rey Mysterio
Nota: 6/10


Raw Women’s Championship:
Ronda Rousey (c) vs. Nia Jax
Numa rara ocasião em que desempenhou o papel de underdog, Ronda Rousey procurou surpreender a mais poderosa Nia Jax utilizando a sua maior velocidade e agilidade e, claro, o seu arsenal de submissões.
Rousey até surpreendeu ao voar a partir da corda superior para tentar derrubar Nia Jax e, apesar da interferência de Tamina, conquistou a vitória via submissão, através de um Armbar.    
Vencedora: Ronda Rousey
Nota: 7/10


WWE Championship:
Daniel Bryan (c) vs. AJ Styles
Combate entre dois lutadores técnicos e ágeis, mas com Daniel Bryan a apresentar uma ofensiva mais metódica, pragmática e objetiva. Os strikes, as submissões e as tentativas de assentamentos rápidos de parte a parte também fizeram parte de um combate que opôs dois wrestlers com muitos pontos em comum. Fora do ringue, os fãs entoavam o cântico “This is Awesome!
Depois de ocasiões em que tanto um como outro estiveram perto da vitória, esta acabou por sorrir a Daniel Bryan que inverteu um Inside Cradle a seu favor.
Vencedor: Daniel Bryan
Nota: 8/10


WWE Intercontinental Championship:
Seth Rollins (c) vs. Dean Ambrose
Combate entre dois ex-melhores amigos, agora rivais, com Dean Ambrose a assumir o papel de vilão, mostrando-se mais pragmático e menos espetacular do que o que habituou os fãs de WWE nos últimos anos.
Ambrose, conhecedor do seu adversário, optou por trabalhar no joelho esquerdo de Rollins, que já foi alvo de cirurgia e acabou por limitar The Architect em alguns momentos. Ainda assim, o campeão conseguiu dar a volta ao texto e colocar-se numa posição dominante, mas perdeu algum tempo em recados e provocações, permitindo que Ambrose capitalizasse ao aplicar o Dirty Deeds vitorioso.
Vencedor: Dean Ambrose (novo campeão)
Nota: 6/10


Tables, Ladders and Chairs match pelo SmackDown Women’s Championship:
Becky Lynch (c) vs. Charlotte Flair vs. Asuka
Combate histórico, com honras de main-event. Grande brutalidade, com todas as intervenientes a não se pouparem na utilização de objetos: Asuka plantou Charlotte numa mesa e Becky Lynch mergulhou do topo de um escadote para cima de Charlotte quando esta se encontrava deitada numa mesa de comentadores, por exemplo.
Além da mesa de comentadores, outro objeto adicional fez parte da contenda, um kendo stick com o qual Charlotte derrubou ambas as adversárias quando elas subiam a um escadote. No entanto, essa arma acabou por também ser utilizada por Asuka, que a utilizou impiedosamente contra Becky Lynch antes de ser violentamente atingida por um Spear de Charlotte.
Com a nipónica fora da equação por minutos, Charlotte arriscou tudo e mergulhou a partir de um dos cantos para cima de Becky Lynch, que estava deitada numa mesa, com um Swanton Bomb.
Depois do spot, Charlotte pensava que o caminho estava livre para capturar o cinto, mas Asuka reapareceu em cena e posteriormente também Becky Lynch.
Com Becky e Charlotte no topo de um escadote, surgiu Ronda Rousey, que empurrou o escadote e fez cair ambas, permitindo que Asuka pudesse subir e capturar o cinturão.
Vencedora: Asuka
Nota: 9/10