O atual campeão do IWGP Heavyweight Championship, Kenny Omega, foi entrevistado pelo portal de notícias The Business Times no GameStart Asia Event 2018. Durante a entrevista, Omega comentou sobre as diferenças entre a cena independente e a WWE, em matéria de qualidade no ringue, e a sua dificuldade para aprender a língua japonesa e assim adaptar-se ao New Japan Pro Wrestling.

Sobre a qualidade do wrestling da WWE:

"Todo mundo tem a opção de assistir o que quer. Tudo bem se você gosta de ambas ou até mesmo de outras promoções. Quando eu era pequeno, pensava que havia apenas WWE. Quando eu cresci, descobri que havia wrestling local como WCW ou ECW. E finalmente, percebi que havia wrestling no Japão. Para muitas pessoas, há apenas a promoção gigante e é isso. Mas, à medida que expandem seu palato e horizontes, elas percebem que há outras por aí. Que elas não necessariamente gostem mais de você, mas tem outra opção. É ótimo que haja uma variedade de opções para as pessoas em todo o planeta ".

Ao trabalhar com um estilo de luta diferente da WWE:

"Sou a favor de representar uma alternativa. Se minha motivação fosse dinheiro, eu já estaria na WWE. Eu estava insatisfeito com o produto atual, então queria criar um novo estilo e ter dificuldades que meus amigos, familiares e outras pessoas pudessem ver e aproveitar. Há um certo tipo de fã de wrestling que gostará de um estilo específico. Eles acham que estão certos e tudo bem, mas eu não estou tentando impressionar essas pessoas. Estou tentando mostrar ao mundo um estilo diferente, o que o wrestling tem potencial para ser. "

Sobre as dificuldades de aprender japonês:

"Sempre foi uma luta constante. Eu tentei aprender desde 2008, eu comprei livros e me inscrevi em programas online, mas nenhum funcionou. O que eu sabia era muito pouco e a maior parte era inútil. Eu pedia traduções para um amigo, ele dizia palavras ou frases que eu poderia usar em uma conversa e eu as escrevia no meu caderno. Eu os estudei, os memorizei e finalmente tive uma grande lista de palavras e frases para formar minhas próprias frases. Foi uma maneira muito estranha de aprender, mas foi assim que comecei a construir meu próprio japonês. "