Hardys, DX e CM Punk fizeram história na edição de 2006

Comecei a acompanhar WWE em finais de 2005, ainda a tempo de acompanhar a storyline da acesa rivalidade entre Raw e Smackdown que culminou no Survivor Series desse ano. No entanto, a SIC Radical ainda não transmitia PPV’s nessa altura e eu não tinha internet. Apenas no ano seguinte, à imagem do SummerSlam, é que assisti pela primeira vez a uma edição de um dos mais históricos eventos da promotora.

Na altura, depois de três trimestres de grande nível, a qualidade dos programas e das feuds começava a cair um pouco. A rivalidade entre Batista e King Booker, que nunca foi propriamente palpitante, já se arrastava há vários meses.


O campeão da WWE John Cena e o campeão da ECW Big Show também andavam de candeias às avessas, mas sem títulos em jogo e combates ou segmentos de bom nível, essa feud nunca passou do enfadonho.

Numa fase de transição, The Undertaker estava num angle com Mr. Kennedy, Lita dava as últimas antes da reforma e Chavo Guerrero (com Vickie) continuava a fazer a vida negra aos melhores amigos do seu falecido tio Eddie, desta vez com Chris Benoit metido ao barulho.

E como não era a feud entre os Spirit Squad e as carcaças velhas Dusty Rhodes, Ric Flair, Ron Simmons e Sgt. Slaughter que dava para safar, era o programa que envolvia DX e Rated RKO (Edge e Randy Orton) que salvava a honra do convento.

Depois, a juntar-se a uma fase menos positiva da equipa criativa, um PPV cuja tradição de combates de eliminação ou é muito bem aproveitada ou serve apenas de transição para os próximos PPV’s. No caso do Survivor Series de 2006, verificou-se mais a segunda hipótese.

Lembro-me de ter assistido ao evento na casa de um primo, também ele seguidor de wrestling, grande fã de Batista na altura. Na sua última oportunidade, o Animal reconquistou o título mundial (finalmente!) no main-event e acabou por ser isso que nos deu alguma satisfação ao cabo das quase três horas de PPV.


Nos três tradicionais combates de eliminação, as equipas dos faces levaram a melhor. Ric Flair sobreviveu aos Spirit Squad.


A Team DX (Shawn Michaels, Triple H, Matt Hardy, Jeff Hardy e CM Punk) tornou-se a primeira equipa da história do Survivor Series a não sofrer qualquer eliminação. Um dos momentos mais engraçados do PPV surgiu quando Shawn Michaels saiu do ringue e abraçou Melina. Esta, pensando tratar-se do então namorado Johnny Nitro, também se abraçou a HBK, soltando um grito quando se apercebeu. E HBK, ao seu estilo, também gritou como se tivesse ficado igualmente assustado.


E John Cena e Bobby Lashley, talvez os dois maiores big dogs da altura, foram os sobreviventes de uma equipa que também contemplava Rob Van Dam, Sabu e Kane, diante de Umaga, MVP, Test, Finlay e Big Show.


Os igualmente faces Chris Benoit e Mickie James venceram Chavo Guerrero e Lita e levaram os títulos dos EUA e feminino para casa, respetivamente.



Para equilibrar um pouco, Mr. Kennedy venceu The Undertaker num First Blood match – algo que os fãs mais jovens nem devem saber o que é… - e arrastou a feud para o Armageddon, três semanas depois.























E para o caro leitor, qual foi o primeiro Survivor Series de que tem memória? E quais foram os melhores e mais marcantes combates e momentos da história deste PPV?