Bully Ray é um dos melhores ao microfone

Bully Ray (ou Bubba Ray Dudley, como preferirem) tem uma carreira fantástica. Entre ECW, WWE, TNA e aparições esporádicas por outras companhias, contam-se mais de duas dezenas de títulos de equipas, além de duas introduções em Hall Of Fame e inúmeros combates memoráveis e distinções pela crítica especialista em pro wrestling. No entanto, olhando para o que mostrou nos últimos oito anos a solo e para o que já mostrava enquanto wrestler de tag team, dá a impressão de que passou ao lado de uma carreira ainda maior.


Não de agora, que tem 46 anos de idade e 27 de carreira, mas sobretudo desde que está por conta própria (finais de 2010), vai demonstrando saber tudo sobre wrestling. Seja num combate ou numa promo, vai para um ringue com o objetivo de obter determinada reação e consegue-o. É um bad ass, um heel por natureza como muitos, mas tem o público na palma da mão como poucos. Não só consegue atrair até si vaias monumentais, como colocar os fãs do lado de um lutador pelo qual até podiam não ter grande ligação afetiva.

Bully Ray brilha, mas faz brilhar, e de que maneira! E sabe o que fazer, quando e onde, para o conseguir. Sabe o que cada momento exige, e o que deve fazer para gerar uma grande reação no momento seguinte. A forma como executa, fala, interage, conduz os combates e se expressa corporalmente deveria constar em manuais de instrução para aspirantes a wrestlers.

Mesmo já veterano, continua a dar o corpo às balas em combates que envolvem objetos perigosos e que implicam quedas mais impactantes, e mantém-se como o homem do “Get the tables!”, mas há muito que deixou de depender de gimmick matches para estar com os holofotes virados para si.


Nos últimos anos, tem-se dedicado à elevação de novos talentos, mas isso só acontece porque também subiu a um patamar bastante elevado. Cada vitória sobre a sua persona agressiva, violenta, arrogante, matreira, traiçoeira e fisicamente robusta torna-se uma enorme vitória. Depois de ter ajudado nomes como Bobby Roode, James Storm, Austin Aries, Chris Sabin ou Mr. Anderson a atingirem níveis elevados na TNA, deu (juntamente com Devon) um empurrão aos New Day e aos Usos na WWE e vai mostrando essa apetência na Ring Of Honor. Atualmente, é Flip Gordon o jovem privilegiado em trabalhar diretamente com ele.