Análise de Portugal #22 - The Young Bucks. Os carismáticos bailarinos voadores

A melhor tag team desde 2014 para o Wrestling Observer
Não há dupla como os The Young Bucks. Não há – nem sei se houve e muito menos se haverá – uma tag team no pro wrestling norte-americano que faça de um combate candidato a melhor do ano… ainda antes dele começar. Não há uma parelha que tenha provocado tantas vezes o cântico “Fight Forever!”.

Ainda me lembro quando eles integraram a TNA em 2009 – então como Generation Me -, mas é na Ring Of Honor que têm encontrado o palco ideal para brilhar e ganhar o estatuto de uma das melhores equipas do business. Na ROH, encontraram uma promotora com tradição em tag team wrestling, capaz de lhes dar destaque e tempo de antena, e um público aficionado pelo estilo da parelha composta pelos irmãos Matt (o moreno) e Nick Jackson (o loiro).


Nenhum deles ainda sobressaiu sobre o outro ou esteve envolvido na disputa por um título mundial, e até é pouco crível que isso venha a acontecer. Ambos têm estado remetidos à divisão de tag team, mas têm feito da divisão de tag team o main-event. Quando falo em main-event, não falo do último combate de cada show, mas sim do combate principal, aquele que o público está à espera de ver e com que mais vibra, independentemente da posição no card. É verdade que têm tido a felicidade de contracenar com equipas como os Hardys, Briscoes ou Motor City Machine Guns, mas têm sido eles os protagonistas. Os adversários vão mudando, mas eles continuam a elevar a divisão de tag team da ROH a uma nova dimensão.


O estilo voador e espetacular valeram-lhes comparações com os Hardys no início da carreira, mas os Young Bucks não são uns meros acrobatas. É verdade que estes irmãos muitas vezes funcionam como espelho um do outro, aplicando golpes similares em simultâneo, e que isso dá um aspeto demasiado coreografado - como se de uma dança se tratasse -, mas têm personalidade, carisma, irreverência e homogeneidade. Admito que haja muitos fãs que não saibam quem é o Nick e quem é o Matt – eu próprio também tenho dificuldade em recordar-me quem é o loiro e o moreno -, mas todos sabem que são eles que proporcionam as melhores Superkick Parties do wrestling norte-americano. Too sweet.











Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.
Editado por: Milton Designer | ONLINE