Duelo entre Reigns e Lesnar deverá ser o main-event

Numa era da WWE marcada pela abundância de wrestlers em part-time, também eu tenho sido um part-timer no papel de fã ao longo dos últimos anos – apenas vou assistindo aos PPV. Contudo, um pouco à imagem de John Cena, Brock Lesnar ou Triple H, tenho dedicado mais horas à WWE em época de Road to Wrestlemania. Vale bem a pena. É o maior evento do ano, o card está recheado de combates atrativos, o regresso de Daniel Bryan ajuda à festa e a possibilidade até à última hora de um John Cena vs. Undertaker deixou ainda mais água na boca.

13 lutas compõem o alinhamento divulgado, das quais dez vão integrar o card principal. A fechar o PPV, deverá estar o duelo entre Brock Lesnar e Roman Reigns, pelo WWE Universal Championship na posse do The Beast. Embora ambos não estejam a gozar de graus de popularidade altos, é de prever um combate intenso, com Lesnar a levar Reigns à Suplex City sempre que possível, e Reigns a responder com os principais golpes do seu move-set e a fazer uso do que encontrar na zona envolvente ao ringue, como degraus, barreira de proteção e mesas de comentadores. Vários Spears e F-5 deverão ser aplicados, com a vitória final a pertencer a Roman Reigns, até porque Lesnar deverá interromper a sua ligação à companhia.

Num evento em que a presença de celebridades tem sido uma constante, desta vez é a lutadora de MMA Ronda Rousey a fazer as honras, juntando forças a Kurt Angle para defrontar a Triple H e Stephanie McMahon. Não será propriamente um espetáculo bonito de se ver, até porque Ronda não tem experiência de pro wrestling, Stephanie nunca foi propriamente uma lutadora e Kurt Angle já não exibe grande forma física, mas será certamente a contenda mais comentada na comunicação social internacional. Aposto no triunfo do duo Angle/Rousey, que deverá ter vida negra no Monday Night Raw durante as semanas seguintes.
Bálor e Rollins deram show no último Monday Night Raw

Para equilibrar um pouco a balança entre vitórias de faces e de heels, antevejo uma vitória de The Miz no combate pelo WWE Intercontinental Championship, que além do atual detentor do cinturão vai envolver Seth Rollins e Finn Bálor. Se o trio tiver direito a 10/15 minutos, perspetiva-se que esteja aqui um dos combates da noite, a exemplo do que Rollins e Bálor mostraram no Raw antes da Wrestlemania. Imagino que um dos candidatos principais, a dada altura, consiga a aplicar o seu finisher e estar bastante perto de conquistar o título, mas que The Miz revele o seu oportunismo e consiga reter o ouro.

Continuando pelos embates que dizem respeito ao flagship show, creio que existe maior dúvida em torno do parceiro de Braun Strowman do que propriamente no resultado do combate diante dos campeões Cesaro e Sheamus, com o Raw Tag Team Championship em jogo. O The Monster Among Men tem estado com um ímpeto impressionante, que dificilmente será travado pelos The Bar. Uma vez que deverá ter mesmo um parceiro, resta saber quem será. O nome de Rey Mysterio tem sido veiculado, mas os de Big Show, Dean Ambrose, Jeff Hardy, Kane, Mark Henry, Samoa Joe ou John Cena não deverão ser postos de lado.

Menor acompanhamento tenho dado às divisões femininas. As candidatas principais Nia Jax (Raw Women’s Championship) e Asuka (Smackdown Women’s Championship) surgem num grande momento para defrontar as campeãs Alexa Bliss e Charlotte Flair, respetivamente. Num combate que se espera menos agradável mas mais atribulado, prevejo a vitória de Alexa Bliss, que deverá encontrar um atalho para reter o cinturão e contribuir para o tal necessário equilíbrio entre vitórias de faces e heels. Porém, num duelo que se perspetiva bem mais técnico e espetacular, aposto no triunfo de Asuka, que ainda procura o primeiro reinado no roster principal… ou numa surpresa de Carmella.

Styles vs. Nakamura é considerado um dream match
Virando agulhas para os combates do SmackDown, começo pelo dream match entre o campeão AJ Styles e o vencedor do Royal Rumble match 2018, Shinsuke Nakamura, pelo WWE Championship. Talvez contrariando um pouco o sentimento do WWE Universe, que deposita grandes esperanças neste duelo, receio que possa ficar aquém das expetativas criadas. Em primeiro lugar, porque deverá ter um destaque e uma duração mais reduzidos do que o que teria se fosse num main-event de um PPV da brand azul. Depois, porque Nakamura não tem sido assim tão sólido quanto isso e é um duelo entre bons da fita, em que o público estará mais interessado em apreciar o espetáculo do que propriamente em vibrar com o enredo. Gostava estar enganado. De qualquer das formas, acho que o primeiro reinado do nipónico no roster principal será adiado pelo menos até ao próximo PPV. Acredito que seja AJ Styles a sair da Wrestlemania como campeão da WWE.

Noutro embate a valer um título individual, Randy Orton vai defender o WWE United States Championship diante de Bobby Roode, Jinder Mahal e Rusev. Como é apanágio neste tipo de contendas em que estão mais do que dois lutadores envolvidos, prevejo muita emoção, com situações em que cada um está perto do triunfo. Rusev, em alta na WWE, terá certamente um protagonismo reforçado, mas acredito que Jinder Mahal vai roubar a vitória ao búlgaro – até para contribuir para o tal equilíbrio entre triunfos de faces e heels - e que ambos vão iniciar aí uma feud pelo título.

Também em jogo vai estar o WWE SmackDown Tag Team Championship, na posse dos The Usos e com os The New Day e os The Bludgeon Brothers como pretendentes. Não acredito que os protagonistas terão muito tempo para lutar, mas creio que o reinado de quase 200 dias dos The Usos chegará ao fim. Os The New Day precisam dos cinturões para voltarem a estar num plano de evidência, e por isso aposto na vitória deles, embora também não me surpreendesse um triunfo de Harper e Rowan.

Zayn e Owens vão lutar pela continuidade no SmackDown
Também pelo Smackdown, Daniel Bryan vai regressar aos ringues para emparelhar com Shane McMahon frente a Kevin Owens e Sami Zayn. O retorno do Flying Goat já será por si só um ponto alto, mesmo que o combate não venha a ter a qualidade esperada, mas não sei até que ponto é que esse regresso será acompanhado de um triunfo. É verdade que Zayn e Owens já estiveram envolvidos com quase toda a gente do main-event da brand azul, mas seriam perdas importantes caso deixassem as noites de terça-feira (para rumar às de segunda). Além disso, existem dúvidas relativamente há funcionalidade da dupla Bryan/Shane, e é preciso não esquecer que o filho de Vince McMahon perde a esmagadora maioria dos combates em que se mete. Por tudo isto, aposto num triunfo de Kevin Owens e Sami Zayn, adiando o primeiro momento alto de Daniel Bryan após este regresso aos ringues.

No que concerne às Battle Royals, vejo Sasha Banks a vencer a feminina e Matt Hardy a masculina. Sobre o combate pelo WWE Cruiserweight Championship, prevejo o triunfo de Cedric Alexander.